A PEIXE BR quer aproximar as pesquisas sobre Piscicultura da realidade do mercado. Para isso, a entidade representativa da cadeia da Piscicultura brasileira, firmou parceria com a Embrapa Pesca e Aquicultura.

Pelo convênio, o chefe geral da unidade da Embrapa, Carlos Magno Campos da Rocha, torna-se uma voz ativa na área de conhecimento da PEIXE BR, seja identificando oportunidades seja orientando trabalhos nas áreas de pesquisas e desenvolvimento. Por outro lado, a entidade passa a fazer parte do Conselho Consultivo da Embrapa Pesca e Aquicultura, contribuindo para essa aproximação da pesquisa com a realidade do mercado.

“A pesquisa e a produção precisam andar juntas. Esse convênio tem exatamente essa finalidade ao ligar o competente trabalho da Embrapa Pesca e Aquicultura com a prática dos associados da PEIXE BR”, explica Eduardo Amorim, presidente da entidade.

Amorim ressalta que a PEIXE BR já representa mais de 50% da produção aquícola do Brasil e que a atividade cresce acima de 15% ao ano, em média, há pelo menos uma década. “A Piscicultura precisa de profissionais, precisa de tecnologia e valoriza a inovação como fatores essenciais do contínuo crescimento da cadeia produtiva”, acrescenta o dirigente.

Carlos Magno também comemora a parceria da pesquisa pública com o setor privado. “Os estudantes, acadêmicos e pesquisadores precisam do olhar prático do mercado para orientar suas linhas de atividades teóricas. O benefício é da Piscicultura brasileira, que está em ritmo acelerado de crescimento”, diz o chefe geral da Embrapa Pesca e Aquicultura.