A diretoria da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR) entregou ao novo secretário de Pesca e Aquicultura, Jorge Seif Jr., lista com as cinco prioridades do setor para os primeiros 100 dias de gestão da SAP, agora vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

São elas:

  1. ÁGUAS DA UNIÃO

Definir cronograma para 2019 com execução de licitação dos 2.812 processos de áreas aquícolas pendentes

Implantar novo formato de cessão de águas da União a partir da edição de decreto que torne direto o processo de solicitação

 

  1. Suspensão imediata via portaria do RGP Aquicultor e apresentação de proposta de alteração de lei para extinção do RGP modalidade aquicultor e indústria de pescado oriundo da Aquicultura

 

  1. Levantamento do status atual de todos os temas que compõem o Projeto BRS-AQUA e, juntamente, com a PEIXE BR sugerir as correções necessárias

 

  1. Elaborar acordo com o ONS (Operador Nacional do Sistema), que regula os níveis das hidrelétricas, para manutenção de cotas máximas e mínimas dos reservatórios

 

  1. Apoio direto junto a outras secretarias do MAPA:

. Registro de novos produtos de pescado para consumo

. Construção, ampliação e reformas de plantas de processamento de pescado

. Agilidade na liberação de novos produtos químicos e biológicos para uso na Aquicultura

. Desburocratização dos procedimentos de exportação

. Promoção do peixe de cultivo nas peças promocionais da SAP e MAPA

. Criação da câmara setorial da Piscicultura

. Atendimento ao pequeno piscicultor pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo

. CONAPE: criar com igual número de representantes da Pesca e Aquicultura

. Apoio junto a outros Ministérios para redução de impostos de importação de equipamentos destinados à produção e ao processamento de peixes.

O presidente executivo da PEIXE BR, Francisco Medeiros, reiterou a grande expectativa da Piscicultura em relação à política do novo governo para a atividade. “Muitas outras demandas são necessárias para o crescimento e a consolidação da Piscicultura no Brasil, mas se não definirmos prioridades neste primeiro momento, mesmo com sua boa vontade, pouco vamos adiante”, disse Medeiros, reforçando que a PEIXE BR espera criar um canal de comunicação direta com a SAP. “Esperamos que quaisquer novas portarias, instruções, normativas, decretos ou leis sejam antes discutidos com o setor produtivo. O cumprimento dessas ações demonstrará o compromisso do governo na execução de suas tarefas de maneira célere e em conformidade com os interesses do setor produtivo”.

Ramon Amaral, diretor do Grupo Âmbar Amaral, saiu da reunião com Jorge Seif Jr. bastante otimista. “A impressão é das mais positivas, devido ao perfil empreendedor e empresarial do secretário. Está claro que ele quer o bem do setor e se posiciona em favor da desburocratização e com foco no aumento do consumo de peixes de cultivo”, disse Amaral. Também participaram da reunião Nicolas Landolt (Tilabras), Rinaldo Pereira (Mar & Terra), Roberto Haag (Geneseas), Valdemir Paulino (Copacol), Victor Leite e Kleber Bernardes (ambos da Zaltana).