O presidente executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR), Francisco Medeiros, participou da abertura do Seminário Piauiense de Aquicultura, que contou com a presença do governador do estado Wellington Dias, da vice-governadora Margarete Coelho, do presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Piauí, Evandro Cosme, do secretário da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Francisco Lima e da coordenadora nacional de aquicultura do Sebrae Nacional, Newman Costa, entre outras personalidades.

Evento foi realizado nos dias 20 a 22 de setembro, no auditório do Sebrae, em Teresina (PI), e teve como objetivo qualificar os piscicultores do estado, contribuindo para a profissionalização da atividade. A promoção foi do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Piauí (Sebrae-PI) em parceria com Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Câmara Setorial de Piscicultura do Piauí, Banco do Nordeste, Organizações das Cooperativas Brasileiras (OCB) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop).

Em sua apresentação, Francisco destacou o panorama atual da piscicultura nacional, abordando o tema “Boas práticas de manejo sanitário na piscicultura intensiva de tanques redes”. O objetivo foi disseminar conhecimento e as experiências de produção tecnológica aos piscicultores da região.

“A piscicultura brasileira produziu 640.510 toneladas em 2016, sendo que 30% dessa produção (192.153 toneladas) foram oriundas do sistema de criação em tanques-rede, classificado como um sistema intensivo de renovação contínua de água. Os tanques redes geraram mais de 1 bilhão de reais dos R$ 4,3 bilhões que a atividade movimentou em 2016”, destacou Francisco Medeiros.

De acordo com o Anuário Peixe BR, o Nordeste foi responsável pela produção de 104.608 toneladas de peixes no ano passado. Piauí ocupou a 14ª colocação no ranking nacional e o 3º lugar na produção do Nordeste, com 17.000 toneladas.