O presidente executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR), Francisco Medeiros, palestrou no I Encontro de Piscicultores do Vale do Paranaíba, em Quirinópolis (GO). O tema central da apresentação foi o atual panorama da Piscicultura nacional e internacional. Francisco destacou os dados exclusivos de produção de 2016, resultados de levantamento da PEIXE BR.

O objetivo do evento foi reunir os produtores e apresentar as oportunidades de negócios, bem com os principais gargalos da atividade para a região. Os lagos da Usina Hidrelétrica de Cachoeira Dourada, no curso médio do Rio Paranaíba, na divisa de Minas Gerais e Goiás, e da Usina Hidrelétrica São Simão, entre os munícipios de São Simão (GO) e Santa Vitória (MG), têm capacidade para produção de 120 mil toneladas/ano de peixes, mas atualmente é de apenas 7 mil toneladas/ano.

“Mesmo com essa produção, a Piscicultura já é uma importante atividade do agronegócio local. A tendência é que com a criação de infraestrutura para a atividade (frigoríficos, fábricas de ração, equipamentos), aliada à disponibilidade de mão de obra qualificada, a região tenha potencial para figurar entre as maiores bacias de peixes do país”, destacou Francisco Medeiros.

Apoiaram o evento o Instituto Técnico Federal de Goiás (IFG), a Secretária de Pesca e Aquicultura do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a Prefeitura Municipal de Quirinópolis (GO), a Prefeitura Municipal de Inaciolândia (GO), a Prefeitura Municipal de Gouvelândia (GO), a Agência de Inovação Rural de Goiás (Emater), a Embrapa Pesca e Aquicultura, o Banco do Brasil, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação Goiana de Piscicultura (AGP).